A Calvice


Saiba tudo sobre este problema que afeta, em maior ou menor intensidade, cerca de 60 a 70% dos homens e 5 a 10% das mulheres.
 
Esclareça dúvidas e agende sua consulta: SP (11) 3031.1221 e RJ (21) 4063-9102
TRATAMENTO CLÍNICO - SAIBA MAIS

Saiba tudo sobre FINASTERIDA

Todos os dias respondemos inúmeras questões sobre o tratamento com finasterida, principalmente sobre sua eficácia e seus efeitos colaterais. Tentaremos responder aqui as dúvidas mais comuns e freqüentes.
A finasterida age bloqueando o receptor para a dehidrotestosterona, fazendo o processo parar.
Em alguns casos, dependendo da fase de miniaturização que o fio se encontra, faz com que o mesmo engrosse, dando a impressão de que cresceu cabelo (vide fotos abaixo).

Em linguagem leiga: se um fio esta predisposto geneticamente para a calvície, ele sofrerá um processo de encolhimento e miniaturização ate cair definitivamente, independente do tratamento que se faça.

A finasterida “segura” e mantém esse fio, retardando sua queda, porém um dia, mesmo usando a finasterida ele irá cair.

É importante saber que a finasterida “funciona” para 87 % dos pacientes e portanto 13% dos pacientes não respondem ao tratamento.Como sua ação só é notada com 3 a 4 meses de uso, a única forma de saber se você esta entre os 87% que respondem ou não é utilizá-la por cerca de 4 meses e retornar ao mesmo médico para nova análise fotográfica e microscópica. De posse das novas imagens, ele poderá lhe mostrar se a finasterida está ou não funcionando para você.

Se estiver funcionando, você deverá utilizá-la até o momento em que ela não fizer mais efeito. Isso mesmo, o efeito da finasterida dura em media de 4 a 5 anos. Após esse período ela para de funcionar e os fios cairão.

Ela é um importante coadjuvante do transplante capilar. Imagine o seguinte: você realiza uma cirurgia em que 5.000 fios são transplantados. Os fios transplantados nunca mais caem, porem os seus, que possuem o código genético para a calvície continuam caindo.

Se em 1 ano, você perder 5.000 fios de cabelo, quando você retornar para as fotos pós-operatórias terá a impressão de que a cirurgia “não funcionou” e não teve efeito, por isso ela deve ser tomada independente do tratamento cirúrgico.

A cirurgia dará volume e a finasterida evitará a progressão da calvície, retardando portanto a necessidade de novas sessões.

Veja alguns casos a seguir:

Caso 1: somente tratamento clínico com finasterida por 1 ano. Note que não houve progressão da calvície e que houve um discreta melhora na região marcada.

Caso 2: somente tratamento clínico – 1 ano de tratamento – melhora significativa na área de penugem. Mas note que onde estava calvo continua calvo.

Casos 3 e 4: finasterida + transplante capilar – após 3 e 6 meses respectivamente da cirurgia. Note que as áreas marcadas NÃO foram transplantadas, apenas as áreas centrais da coroa. A finasterida ajudou a fechar a coroa e impediu o avanço da calvície.


Caso 5: finasterida + transplante capilar. Um ano após a cirurgia (2 anos de tratamento com finasterida ininterruptamente)

E quanto aos efeitos colaterais? É verdade que causa impotência?
Leia abaixo para saber tudo a respeito!

EFEITOS COLATERAIS DA FINASTERIDA - MITOS E VERDADES


Muito se fala sobre as reações adversas da Finasterida e entre elas, sem dúvida nenhuma, a mais temida é a impotência sexual. Pois bem, a Finasterida não causa impotência sexual.

Em uma percentagem muito pequena dos pacientes (cerca de 2%) ela causa uma diminuição temporária da libido, ou seja, do desejo sexual. Esse percentual é potencializado muito de forma psicossomática quando o paciente lê a bula ou ouve amigos e "acha que isso pode ocorrer com ele". Porém, mesmo que isso ocorra é totalmente reversível em 100% dos casos. Basta o paciente parar de tomar a droga que em uma semana esse efeito terá cessado. IMPORTANTE: A finasterida existe na dosagem de 1,0 mg e 5,0 mg. A finasterida de 5,0 mg, causa sim, diminuição da libido em grande percentual dos pacientes, porém também, não de forma permanente.

A finasterida 5,0 mg foi desenvolvida para tratamento da HPB ( hiperplasia prostática benigna) e somente deve ser utilizada para esse fim.Acontece que alguns pacientes, por conta própria ou por indicação de médicos incautos, utilizam ou já utilizaram essa a Finasterida nessa concentração e apresentaram efeitos colaterais como: diminuição da libido e certo grau de disfunção eréctil, levando a essa “ falsa fama” da Finasterida.

Que fique claro que a Finasterida para tratamento e prevenção da alopecia androgenética é utilizada na concentração de 1,0mg, ou seja, 5 vezes menor, portanto, não causa esses efeitos indesejáveis.

Porém, antes de utilizá-la, consulte um especialista na área para saber se ela está ou não indicada para o seu caso.

Recentemente um estudo da Universidade de Washington divulgou um artigo sobre um possível efeito colateral permanente da Finasterida.

A International Society of Hair Restoration Surgery, entidade que mais estuda o assunto no mundo, nomeou uma força tarefa que envolveu uma pesquisa com 900 médicos do mundo todo e uma equipe multi disciplinar que contou com renomados dermatologistas, urologistas e clínicos gerais.

A conclusão foi: isso é uma inverdade e a Finasterida 1mg NÃO CAUSA EFEITOS COLATERAIS PERMANTES (e nem temporários).

Leia artigo na íntegra..

  Clínica Ruston
Av. Engenheiro Oscar Americano, 60 - Cidade Jardim
São Paulo - SP - Brasil
Telefax: SP +55 (11) 3031.1221 | RJ (21) 4063-9102